Para estreitar os laços com os seus filhos, você vai precisar prestar atenção em alguns detalhes e deixar que eles se expressem de forma livre

Ter filhos é uma experiência única e que faz com que as mulheres descubram novos sentimentos, novas responsabilidades e, claro, novas alegrias.

Desde a gestação, passando pela magia do momento do parto e seguindo pelas novas descobertas, como o primeiro sorriso, a primeira papinha e o primeiro passo, a experiência da maternidade se mostra única e intensa.

Não há dúvidas de que a relação entre a mãe e seus filhos é forte, emocionante e eterna, o que só vai se provando cada vez mais verdadeiro com o passar do tempo. E que atire a primeira fralda a mulher que não se emocionou ao ouvir seu bebê dizer “mamãe” pela primeira vez…

Ainda que exista toda essa poesia no ato de ser mãe, e que a experiência de ter filhos seja algo realmente emocionante e bonito, nem sempre conseguimos nos conectar com nossos pequenos (ou não tão pequenos assim), especialmente quando eles vão crescendo e começam a interagir com o mundo de maneira mais independente.

Sem dúvidas, a pré-adolescência e adolescência em si são períodos desafiadores na vida de uma mulher que é mãe, e as mudanças no comportamento dos filhos, que passam a querer ser donos de si, às vezes trazem medos e preocupações. Felizmente, existe como fortalecer o relacionamento entre vocês, e você pode conhecer algumas dicas valiosas a seguir:

1. Tenha como meta 12 abraços diários

Foto: iStock

Para a terapeuta familiar Virginia Satir, quatro abraços diários são necessários para a nossa sobrevivência; oito para a manutenção e 12 para nosso crescimento. A ideia aqui é criar contato físico mesmo: abrace seu filho todos os dias quando ele acordar e sempre que ele estiver indo dormir.

O contato físico, por meio do abraço, do cafuné, do olho no olho e do sorriso é algo que cria um forte laço afetivo, especialmente entre a mãe e seus filhos. Adolescentes podem não gostar muito de ficar abraçando, então é preciso buscar outras formas de conexão, como uma conversa mais intensa, demonstrando interesse pela vida dele, enquanto vocês fazem um lanche juntos. Demonstrar real interesse pela vida do seu filho, e o abraçar sempre que possível, é uma atitude que traz resultados positivos.

2. Brinquem juntos

Foto: Pixabay

Quando você brinca com seu filho pequeno e faz bagunça com ele, o corpo da criança vai liberar endorfinas e a oxitocina, o que dá a sensação de bem-estar e ajuda a criar laços estreitos entre vocês dois. Crie situações diárias que envolvam o riso e a diversão, assim se filho vai crescer com menos ansiedade e se sentindo conectado com você. Aposte em brincadeiras que o ajudem a criar valores sobre cooperação e liderança.

3. Deixe a tecnologia de lado

Foto: iStock

Quando estiver com seu filho, não fique checando suas redes sociais frequentemente nem faça com que ele se sinta estressado com o excesso de fotos que você tira dele. Acredite: para as crianças, o seu amor vale mais na prática do que nas fotos do Instagram. Quando não há interferências tecnológicas, a conexão fica mais fácil e verdadeira.

4. Entenda os momentos de transição

Foto: iStock

Crianças nem sempre conseguem lidar muito bem com a transição de uma fase para a outra, e vai ser assim por um bom tempo, por isso elas acabam tendo comportamentos mais agressivos e rebeldes às vezes. O jeito é mostrar que você está ali, usar sempre o nome do seu filho, olhar em seus olhos e tentar fazer com que ele sorria e perceba que pode contar com a sua compreensão e com o seu apoio.

5. Dedique tempo exclusivo para cada um de seus filhos

Foto: Pixabay

Se você tem mais de um filho em casa, é bacana que dedique um tempo exclusivo a cada um deles. Estamos falando aqui de algo como 15 minutos por dia, e nesse tempo você deve mostrar interesse e atenção para a criança ou para o adolescente com o qual estiver interagindo.

Uma boa dica é que cada um tenha o seu dia de escolher a atividade. Nos seus dias, busque realizar tarefas que envolvam contato e que, de preferência, façam seu filho se divertir e rir bastante.

6. Deixe que seu filho chore

Foto: iStock

Às vezes o choro da sua criança vem na hora que você menos espera, mas crianças choram e sempre vai ser assim. Deixar que seu filho chore é uma boa forma de mostrar a ele que ele tem a oportunidade de mostrar seus sentimentos e, além do mais, você pode aproveitar a ocasião para ajudá-lo a lidar com seus problemas.

Não diga ao seu filho que o choro dele deixa você triste ou com raiva – em vez disso, demonstre compaixão e interesse em ajudar. Quando a criança sente que sua frustração ou sua raiva é compreendida, ela começa a aprender a lidar com esses sentimentos com mais facilidade e, uma vez que isso aconteça, vai ser mais relaxada e cooperativa.

É difícil não demonstrar falta de paciência ou irritabilidade diante do seu filho, mas se você aprender um jeito de fazer isso vai ter os melhores resultados.

7. Aprenda a ouvir e a demonstrar empatia

Foto: Pixabay

Demonstre interesse pelo que seu filho fala, e sempre o estimule a contar para você quais são os pontos que o deixam feliz, o que o angustia, o que o deixa com medo e por aí vai. Isso vai fazer com que você enxergue as situações pela perspectiva do seu filho e, a partir daí, crie empatia.

8. Vá com calma e viva o momento

Foto: Pixabay

O ritmo frenético da vida adulta e cheia de compromissos não combina com a vida de uma criança, então é bacana que você se acostume a entender isso e a colocar essa ideia em prática. Vá com calma. Antes de dar uma fruta ao seu filho, por exemplo, mostre a ele como é a casca e o cheiro do alimento, faça alguma brincadeira e o ajude a entender que esse tipo de fruta faz bem para a saúde.

O mesmo vale para a hora do banho: cheire o cabelo do seu filho, demonstre que gosta de estar com ele, escute suas risadas, entenda que ele queira brincar enquanto está na banheira e brinque com ele também. Estar com seu filho no momento presente é uma alegria – não tenha dúvidas disso.

9. Dê valor à hora de dormir

Foto: iStock

O ideal é levar a criança para a cama um pouco mais cedo do horário em que ela deve dormir. Nesse tempinho, fique ao lado dela, conte alguma historinha, mostre que a ama e fale sobre coisas legais, como algo diferente que aconteceu na escola. Deixe que a criança conte alguma coisa também e, quando ela estiver fazendo isso, ouça tudo com calma e atenção. O bacana é não abandonar esse ritual do sono quando seu filho começar a crescer.

10. Esteja presente

Foto: iStock

Aquela história de que o tempo passa rápido demais é a mais pura verdade, então aproveite cada momento ao lado de seu filho, pois quando você menos imaginar ele já estará pensando em fazer faculdade em outra cidade.

A dica aqui é simples: quando estiver com o seu filho, realmente esteja com ele, evite ficar pensando em problemas no trabalho ou na roupa que precisa ser lavada sem falta. Interaja, viva, sinta as emoções do seu filho, o abrace sempre que possível e não deixe de perguntar o que ele pensa sobre o convívio familiar. Se todas as famílias fossem assim, teríamos crianças e pessoas adultas muito mais felizes.