Nesta semana, o Instituto Maria da Penha (IMP) lançou a ferramenta “Relógios da Violência” para deixar dados sobre a violência contra o sexo feminino ao alcance de todos e, se por um lado o aumento nas denúncias pode ser visto de maneira muito positiva, por outro os números são de assustar: de acordo com ela, que foi baseada em uma pesquisa Data folha encomendada pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública, a cada dia 10.800 mulheres sofrem agressões no país – ou seja, uma a cada oito segundos.

A pesquisa foi realizada com 2.073 entrevistadas em 130 municípios brasileiros e mostrou que o número de mulheres que declararam ter sido vítimas de algum tipo de violência cresceu de 18% para 29% entre 2015 e 2017, um índice que se mantinha estável entre 15% e 19% desde 2005. Os números apresentados  ficam próximos da estimativa da Organização Mundial da Saúde (OMS) sobre o cenário da violência contra a mulher em todo o mundo: de acordo com o órgão, uma em cada três sofrem com a violência conjugal.

Mais de 43 mil mulheres são vítimas de agressão física ou verbal diariamente.

Mulheres vítimas de cada um dos tipos de violência a cada 24 horas no Brasil

Violência física ou verbal: 43.200
Assédio: 43.200
Assédio na rua: 43.200
Ofensa verbal: 28.800
Assédio no trabalho: 17.280
Assédio físico em transporte público: 12.342
Ameaça de violência: 12.342
Perseguição: 12.342
Ameaça com faca ou arma de fogo: 5.082
Espancamento ou tentativa de estrangulamento: 3.756
Violência com arma de fogo: 720

 Fonte: DaquiDali