Entrevista de emprego é um momento decisivo, em que todo mundo quer acertar em tudo: no comportamento, no look e, claro, nas respostas. O fato é que uma ótima aparência e bons modos podem ser totalmente desconsiderados dependendo do que se diga. Assim, fique ligada nessas dicas para arrasar no seu discurso.

 

Não revele informações confidenciais

Sobre a empresa na qual você trabalha atualmente ou sobre outras nas quais já trabalhou. “Isso demonstra falta de comprometimento com as políticas das companhias, além de passar a sensação de que você não é um profissional confiável”, diz Alessandra Fonseca, psicóloga, coach e sócia-proprietária da ConsultaRH.

Não minta em hipótese alguma

Seja sobre o motivo da sua saída do emprego anterior, sobre atividades exercidas, sobre conhecimentos que possui, sobre sua última remuneração ou mesmo sobre seu real nível de fluência em algum idioma. Segundo a profissional, “o entrevistador é uma pessoa capacitada e com experiência para perceber esses deslizes. Além disso, ele tem como buscar referências e checar as informações. E uma vez que esse vínculo de confiança seja quebrado com a ‘falta de verdade’, não será possível reconstruí-lo. No caso de uma demissão por desempenho, por exemplo, você pode ser honesto e dizer que aproveitou para trabalhar e desenvolver os aspectos que precisavam ser melhorados, que esse desligamento acabou sendo uma oportunidade de desenvolvimento pessoal importante para sua carreira”.

Não fale mal da empresa anterior

E isso vale também para os colegas e chefes. “Se você está infeliz na posição atual, uma saída é dizer que está em busca de uma nova oportunidade de aprendizado, de novos desafios, de uma atividade que complemente sua formação profissional e traga novas visões etc.”, sugere a especialista.  

Cuidado ao falar de defeitos

A recomendação de Alessandra é: “Não fale que não os tem ou que seus defeitos são, na prática, qualidades, como ‘sou perfeccionista demais’, ‘sou muito preocupado com prazos’, ‘sou ansioso para encontrar soluções’ etc. Essas expressões estão desgastadas e não são sinônimos de ser um bom profissional. Cada pessoa tem um perfil e, mais uma vez, é importante ser verdadeiro e transparecer quem realmente é você. Ser sincera sobre pontos que precisa melhorar e desenvolver mostra maturidade e comprometimento com sua carreira. E como ninguém é perfeito, é natural que existam pontos a serem melhorados!”

Não diga que não tem interesse em crescer dentro da empresa ou que aceita qualquer posição ou salário

Pessoas que estão desempregadas e ansiosas por uma recolocação dizem (e às vezes até colocam no currículo) que aceitam vagas no departamento administrativo, financeiro, recursos humanos, atendimento ao cliente, comercial, operacional etc. “Essa estratégia de ‘atirar para todos os lados’ pode demonstrar falta de foco e de direcionamento para a carreira. Por mais difícil que esteja a situação, é importante mostrar que está aberto às oportunidades, claro, mas que você planeja a sua vida profissional, por meio de experiências que vão agregando conhecimento e te ajudando na construção da carreira desejada”, afirma a coach.