Você cozinha o macarrão em panela grande para não grudar? Evita aquecer o azeite por medo dos compostos químicos? Pois saiba que essas e outras crenças comuns na cozinha já foram ultrapassadas pela Ciência. Descubra!

É bem provável que você já tenha recorrido ao conselho de um chef ou conhecido que manda muito bem na cozinha antes de preparar uma receita, no entanto, nem sempre o que se acredita é verdade: a Ciência desmistifica três crenças comuns da culinária para você acertar em cheio nas refeições.

Não usar azeite nas frituras

Você provavelmente já ouviu que as moléculas do azeite são queimadas a uma temperatura inferior à dos demais óleos, e que por isso produz aldeídos e outros compostos químicos que podem ser tóxicos. No entanto, um estudo da Universidade de Montfort descobriu que isso não passa de mito. O azeite – tanto o comum quanto o extra-virgem – permanece sem se decompor e produz menos agentes nocivos.

Cozinhar o macarrão em panela grande e com água fervendo

Tamanho da panela não influencia no macarrão grudar. Foto: Shaiith/iStock

Essa é uma recomendação bastante comum entre os chefs de cozinha, mas, de acordo com uma pesquisa publicada na revista “New Scientist“, ela também não faz sentido. Segundo os especialistas, a quantidade de macarrão abaixará a temperatura da água em qualquer panela, e as duas vão recuperar o ponto de ebulição em tempos similares. Aliás, o recipiente menor precisa de menos energia para conseguir voltar a aquecer, então ponto para ela.

Com medo de que a pasta grude? A massa só se aglutina nos primeiros 60 segundos dentro da fervura, então o ideal seria ficar de olho nela assim que joga na panela – o tamanho do recipiente não vai influenciar.

Selar a carne para deixa-la mais suculenta

Acredite, selar a carne não vai te ajudar a deixa-la mais suculenta. Em outro artigo da “New Scientist”, os especialistas dizem que se você cozinhar dois bifes idênticos com a mesma temperatura interna, o que foi cozido primeiro e selado depois vai ficar mais saboroso e com mais suco que o que foi selado e depois cozido.

O motivo? Temperaturas mais altas fazem com que as fibras dos músculos se contraiam mais, forçando o suco da carne para fora. Um pedaço frio leva mais tempo para selar em uma panela do que um que tenha sido aquecido no fogão, perdendo mais suculência. Para realmente reter o sabor, o aconselhado é deixar que a carne descanse depois de ser preparada, já que as fibras relaxam ao serem esfriadas.