Ex-namorada, ex-mulher, ex-ficante, ex-paquera, não importa, todas passaram pela vida do seu atual parceiro, e elas podem ter ficado lá atrás ou estar mais presentes do que se esperava. Pensando nisso, conheça quatro situações muito comuns em que esse contato, muitas vezes irritante, possa acontecer (direta ou indiretamente), e saiba como se sair bem e ainda com fama de sensata.

Se te incomoda, fale, mas jamais gritando, brigando ou impondo. Foto: Tijana87/iStock

Quando há sinais de que ele ainda gosta dela 

Se você desconfia que seu boy ainda gosta da ex, a recomendação é: “não fique investigando, ‘jogando verde’, tentando pegar no flagra, e etc. A melhor forma de agir é com maturidade, ou seja, em um momento que estiverem a sós e tranquilos, pergunte (não brigue ou acuse) o que ele ainda sente por ela, citando os fatos que fizeram com que você pensasse que ainda há algum sentimento remanescente. Agora, respire fundo e esteja pronta para ouvir a resposta com calma, que pode ser uma confirmação da sua desconfiança. E se isso acontecer, lembre-se de que é melhor saber o quanto antes, assim pode seguir sua vida sem perder tempo ficando com alguém que não te ama⁠⁠⁠⁠. Se ele negar, e ainda assim a suspeita permanecer, é válido reavaliar o grau de confiança e o quanto vale a pena sustentar esse relacionamento”, orienta a psicóloga Adriana Severine, especialista em terapia sexual, terapia cognitiva comportamental e psicodrama.

Quando ela fica atrás

Se a ex dele está sendo inconveniente, por favor, e por mais que dê vontade, nada de mandar um “o que que é, querida?!” aos gritos na cara dela. Abra um diálogo maduro com seu parceiro para chegarem a uma melhor forma de resolver a situação. “Uma das alternativas mais sensatas é ele conversar com ela deixando claro que o relacionamento e o sentimento que tinha acabou. Por mais duro que seja (para ela), é a melhor forma de terminar essa situação desconfortável e também é uma forma dele deixar a ex virar a página e seguir em frente”, sugere a psicóloga.

É preciso autoconfiança para não pirar quando ele e a ex são amigos. Foto: KatarzynaBialasiewicz/iStock

Quando eles são amigos 

No caso de ainda serem amigos, Adriana diz que “cabe apenas a você ter segurança em si mesma, e saber que se ele quisesse estar com ela não teria motivo para ficar com as duas, era só terminar com você. Nesse caso (na verdade, para a vida), ter autoestima é fundamental. Agora, se a situação ficar muito ruim para você, converse com seu namorado, sem brigar, impor, ou pior, soltar um ‘ou ela ou eu’. Explique que essa amizade está te deixando incomodada e chateada, apontando motivos consistentes para isso, e perguntando a ele como, juntos, poderiam resolver essa questão. Aja de forma madura e segura’.

Quando a família gosta dela, ainda cita ou até a prefere

Quando é a família que sempre fala da ex, é preciso olhar para si mesma e ver o quanto você consegue lidar com essa delicada situação. “Em relação a eles, não há muito o que fazer, ouça, releve e, com atitudes, demonstre suas qualidades. Dê tempo para te conhecerem, saberem quem você é e nunca se compare a ela. Se a situação persistir, mais uma vez, ponha na balança o quanto isso te afeta, tendo em mente que você nasceu para ser feliz“, lembra a psicóloga.