Como você e seu parceiro se comportam depois do sexo? Cada um vai para um lado, ficam trocando carícias, dormem? Esse momento pós-coito pode ser fundamental para melhorar o relacionamento, mais até que qualquer preliminar ou técnicas de sedução usadas anteriormente.

Pelo menos é o que afirma um novo estudo realizado pela Universidade de Toronto, publicada na revista Archives of Sexual Behaviour. “Quando as pessoas pensam em sexo, elas tendem a focar no coito ou no orgasmo. Essa pesquisa sugere que outros aspectos afetivos do sexo são importantes para a satisfação sexual”, esclarece a pesquisadora Amy Muise. Ela descobriu que o modo como um casal monogâmico age após a transa mexe diretamente com a satisfação pessoal e sexual de um relação ao outro.

Como foi feito

O estudo, dividido em duas fases, avaliou aspectos pós-sexo como carinhos, beijos e conversa amorosa e os cruzou com a satisfação sexual. Em um primeiro momento, 355 pessoas responderam a uma pesquisa online, e na segunda etapa, 101 casais responderam a um questionário por 21 dias.

Esses minutos juntinhos após o sexo ajudam principalmente casais com filhos, que geralmente têm menos tempo sozinhos. 

Os participantes da parte online confessaram ter um momento gostoso de afeto por aproximadamente 15 minutos após a relação sexual. Concluiu-se então que os casais que ficavam mais tempo juntinhos tinham um melhor relacionamento com o parceiro e se sentiam mais satisfeitos sexualmente também. Desse modo, na segunda etapa, os pares foram orientados a ficarem abraçadinhos por um tempo maior. O resultado? Três meses depois disseram estar mais felizes e satisfeitos que antes.

Curiosamente, os resultados são mais positivos ainda para casais com filhos, que usualmente não têm tantas chances para ficarem a sós e se curtirem. “Pais normalmente têm menos tempo para sexo e romance. Ficarem juntos se abraçando depois do sexo mostrou um maior impacto nas relações destes dos que não tem filhos. É possível que os minutos de conexão depois do sexo sejam mais importante para casais que têm problema de falta de tempo para conexão íntima”, diz Muise.