A tão chegada HORA DO SIM NO ALTAR exige PLANEJAMENTO. Quem casa quer casa, e não dívida! E, hoje em dia, existem mil maneiras de fazer uma festa bonita, comemorar o grande dia entre amigos e familiares SEM GASTAR GRANDES FORTUNAS. Com CRIATIVIDADE e disposição, dá para pegar carona nessas sugestões e organizar o seu próprio casamento:

PRIORIDADE UM: SENTAR COM O NOIVO E ANALISAR INVESTIMENTO DISPONÍVEL

Essa é a recomendação inicial da Cíntia Costa, jornalista responsável pelo blog “Planejando meu Casamento”, e autora do livro “Planejando Meu Casamento – do pedido ao altar, tudo na ponta do lápis”. “Depois disso é sentar e escolher uma data. JUNTA O SALÁRIO DE UM E DO OUTRO e vê o quanto dá para POUPAR POR MÊS – se for receber alguma ajuda dos pais, bota na conta também! Faz uma continha e pensa mais ou menos o quanto isso dá em um ano: é o que dá para fazer um casamento sem entrar em dívida”. Segundo ela, depois dessa etapa ser cumprida, dá para imaginar o tipo de casamento desejado, o próximo tópico. 

PRIORIDADE DOIS: DEFINIR O ESTILO E LOCAL ONDE SERÁ REALIZADO

Durante o dia, à noite, na igreja, na praia, em um restaurante, em uma casa festas, para muitas ou poucas pessoas? Essas são as questões a responder. Cíntia cita alguns exemplos eTENDÊNCIAS cada vez mais comuns no momento, mostrando que é realmente possível economizar em cada aspecto que se pensar sobre isso:

MINI WEDDING:MENOS DE 100 CONVIDADOS, para família e amigos. E você até tem condições de oferecer uma comida com a qualidade melhor, por exemplo, porque é justamente para poucas pessoas”, a jornalista enfatiza. Numa relação básica de custo, quanto menor o número de convidados, mais você pode economizar.

BOLO E CHAMPANHE:SÓ NA SAÍDA DA IGREJA OU CARTÓRIO, faz um bolinho, bem bonito, uma bebida, um brinde, agradece todo mundo, tira fotos… E é essa a festa!”, diz. MuitasIGREJAS, inclusive, DISPONIBILIZAM UM ESPAÇO para isso, como um salão de festas próprio, onde é possível colocar uma mesa com o bolo. “É um jeito de entreter os convidados enquanto você RECEBE OS CUMPRIMENTOS”, ela complementa. “A parte ruim é que ela é muito curta”.

EVENTO NO SALÃO DE FESTAS DO PRÉDIO: Por que não, não é mesmo? Muitos salões de festas são bem equipados, grandes e com um aluguel que possivelmente CABE NO BOLSO, caso o seu valor já não seja descontado mensalmente do condomínio. A jornalista e escritora aconselha deixar a MESA DO BOLO como a peça que merece MAIS DESTAQUE e DECORÁ-LAde forma bem bonita, com ACESSÓRIOS que podem muito bem ser COMPRADOS PELA INTERNET – como as forminhas dos docinhos e um painel para colocar atrás, um tipo de fundo para as fotos. Com relação à comida, é só chamar quem puder para ajudar na preparação e servir o menu da sua preferência. “Fica uma coisa mais íntima… Quanto MAIS TROUXER PARA A REALIDADE DOS NOIVOS, mais faz sentido”, ela conclui. Se você não mora em um edifício, basta procurar outra casa, como a de um amigo ou familiar (até a sua mesmo, se houver possibilidade!) que, de repente, seja grande o suficiente para isso ou tenha um espaço legal.

PRIORIDADE TRÊS: DECORAÇÃO “FAÇA VOCÊ MESMO”

ARRANJOS DE CENTRO DE MESA: “tem algumas FLORES que são mais FÁCEIS DE TRABALHAR, não ficam com cara de que fez de qualquer jeito”. Cíntia cita o caso de uma noiva que gastou 500 reais com flores na época do seu enlace e montou seus próprios arranjos. Como? Ela escolheu copos-de-leite e os colocou parte em vidrinhos que parecem aqueles de aquário, e parte noutros que lembram copos americanos altos; prendeu com uma fita de cetim e deu o seu toque pessoal em cada composição. “Ficou a coisa mais linda e delicada gastando pouco”, ela complementa. E dá para usar a mesma ideia para outras espécies também; basta ir até um FORNECEDOR onde se encontre diferentes variedades,ENCOMENDAR O MONTANTE necessário, combinar a data de entrega no dia do casório eCHECAR OS CUIDADOS que se deve ter para não que as plantas não murchem antes do tempo: como cortar os talinhos, manter em água ou não, etc.

PRENDEDOR DE GUARDANAPO: “é um DETALHE que CHAMA A ATENÇÃO na mesa”, ela reforça. É só usar algum material que combine com o tema escolhido e colocar a mão na massa para fazer a quantidade conforme o número de convidados – ou buscar algum da sua preferência nos meios digitais de compra.

SUPLÁ: “é o que vai EMBAIXO DO PRATO. Tem vários TUTORIAIS NA INTERNET, você pode fazer com tecido e papelão, e são bem chiques”, Cíntia menciona.

LEMBRANCINHAS:PÃO DE MEL, BROWNIE, invista nessas coisas, que você pode fazer na semana do casamento, embalar e colocar uma tag bonitinha com um ‘Obrigada pela presença’”.

CONVITE: “uma das áreas que mais bomba lá no blog é modelo de CONVITE PARA DOWNLOAD. Você pode baixar um PERSONALIZADO, mandar IMPRIMIR em uma GRÁFICA DE BAIRRO em papel especial, comprar o envelope na internet também, separado e, depois, montar o convite. Por fim, enfeite com uma fitinha de cetim ou strass”.

BOLO CENOGRÁFICO: “sai bem MAIS BARATO que o bolo normal de casamento; é FEITO DE ISOPOR e decorado bem bonito com pasta americana, que serve PARA TIRAR FOTOS, enquanto o DOCE DE VERDADE sai da cozinha já EM FATIAS NO PRATO”, esclarece. E, aquele que de fato é para comer, pode ser comprado com uma BOLEIRA DO BAIRRO, num valor muito mais acessível do que se imagina. Bolos cenográficos são encontrados prontos para a venda em algumas lojas, assim como para encomenda.

DECORAÇÃO DA IGREJA: “o que dá para economizar nisso, é assim: você vai a uma igreja que tenha mais de um casamento por dia – geralmente, eles têm dois ou três – e consegueDIVIDIR A DECORAÇÃO COM A OUTRA NOIVA”. Basta verificar quem são os respectivos floristas de cada casal, tentar entrar num acordo a respeito dos preços e gostos, e rachar os valores. No grande dia, no intervalo de uma formalidade para a outra, o profissional entra, e dá um retoque nos arranjos a fim de que a próxima entrada continue perfeita. Segundo Cíntia, tipos da época são sempre mais baratos. Atenção para aqueles que necessitam de muitos para formar apenas uma combinação. “Se tem alguma FLOR pela qual você é super apaixonada e ela é cara, é mais interessante USÁ-LA NO SEU BUQUÊ. Você mata a vontade e economiza, porque não é na igreja inteira”.

PRIORIDADE QUATRO: SERVIÇOS “FAÇA VOCÊ MESMO”

DJ OU BANDA PARA A FESTA, E QUARTETO DE CORDAS PARA A CERIMÔNIA: nesse aspecto, Cíntia sugere dispensar totalmente os serviços e MONTAR A SUA PRÓPRIA PLAYLIST num CD ou pen drive, caso você os considere gastos desnecessários. Na parte do altar, é só pedir a alguém que faça o papel de cerimonialista ou assessora, para tocar as músicas no momento certo; na recepção, aquele PADRINHO OU MADRINHA DO CORAÇÃO PODE GANHAR ESSA FUNÇÃO, já que nenhum dos noivos terá tempo para isso.  A blogueira recomenda ter aNOÇÃO EXATA DE QUANTAS HORAS durará a festa, senão a seleção correrá o risco de acabar antes. Ah! TESTES ANTES da data são sempre bem-vindos.

Para o começo do evento, ela indica músicas mais calmas, enquanto o pessoal está chegando, se ajeitando e cumprimentando os pombinhos; na hora que abrir a pista, primeiro, vem a valsa do casal e, depois, os ritmos dançantes, que fazem os convidados levantarem das mesas e requebrarem o esqueleto até o fim de tudo.

ALUGUEL DE CARRO: “aluguel de carro para noiva é uma nota, é super caro!”, Cíntia adverte. “Então se tiver alguém na FAMÍLIA COM um CARRO que você ache BACANA, pode usar. Pode até ir até com um TÁXI ESPECIAL. Até porque em alguns locais não dá pra ver o carro chegando”. Não há necessidade de ter um carrão, se não vai aparecer. É fundamental ter em mente, de qualquer maneira, que o motorista precisa estar à disposição da noiva e levá-la aos lugares combinados.

GRANDE DIA

VESTIDO: “dá para comprar pela internet, mas é um pouco arriscado”, mostra a jornalista. Contudo, como não há prova, os ajustes podem se tornar ainda mais difíceis. “Comprar é das opções mais caras. Dificilmente você vai vender depois pelo preço que se aproxima do que pagou”, ela ressalta. Sendo assim, o que sobra? O SEGUNDO ALUGUEL é o que vem fazendo mais a cabeça das noivas atualmente. Até o vestido ideal ficar pronto, é possível contar MAIS OU MENOS DUAS OU TRÊS PROVAS.

MAQUIAGEM E CABELO: “quando você diz que é casamento, tudo fica mais caro”, Cíntia conta. Salões possivelmente aumentarão o valor do que oferecem diante de tal responsabilidade. Porém, se eles não são avisados disso, no grande dia, podem ocorrer atrasos e demoras com o resto dos clientes, que você nem sequer deve cogitar ter. Ela, então, sugere que se converse com o CABELEIREIRO DE CONFIANÇA de sempre, uma opção mais segura e menos arriscada; só combinar o tipo do penteado, valores e horários. Os ADICIONAIS DE BELEZA que normalmente viriam num pacote especial, como depilação, massagem, unha, limpeza da pele, entre outros, dá para FAZER AO LONGO DA SEMANA ANTERIOR, uma coisa por vez. “FECHE UM PACOTE MÍNIMO e deixe para o dia aquilo que você acha imprescindível. Alguns lugares têm a PROVA DO CABELO E DA MAQUIAGEM do dia da noiva”. Com relação a isso, é realmente prudente testar anteriormente, para se ter certeza absoluta de que é aquilo que se quer.

NOIVO

Não são só as noivas merecem o tratamento com todo o requinte no dia de trocar as alianças: os homens se preparam cada vez mais e, também, têm o dia especial para RELAXAR E SE ARRUMAR DEVIDAMENTE para a emoção que estará por vir. “Não precisa não fazer. Porque noivo também está casando!”, Cíntia comenta. No entanto, da mesma maneira que a companheira, o noivo deverá ANTECIPAR QUAISQUER QUESTÕES ESTÉTICAS antes da data, a fim de obter melhores preço e descontos. Para a ROUPA, dependendo do tipo de cerimônia, um TERNO ELEGANTE e que vista bem com uma CAMISA nova, uma GRAVATA que combine e SAPATOS adequados cumprem bem a função.” Um SMOKING É SÓ PARA UM CASAMENTO super sofisticado”, ela atenta.

TÉCNICAS DE NEGOCIAÇÃO

Não basta ser noiva, tem que saber negociar. E, para isso, Cíntia dá as dicas:

Tenha em mente o BUDGET DISPONÍVEL para tudo que for comprar e não exponha todas as cartas na manga de uma vez: pergunte o valor e as condições de pagamento; conforme a resposta, vai melhorando-as e pedindo mais desconto. Por exemplo, “Se eu pagar em seis vezes, fica mais barato? E se eu der uma entrada de 20% e o resto dividir em três? Vá indo, até chegar na galinha dos ovos de ouro, que é o à vista – se você tiver o dinheiro, claro”. Feiras de noiva normalmente apresentam valores bastante interessantes, de acordo com ela. “Fornecedores te vendem um sonho, então, é pé no chão. Tem que botar em perspectiva e nunca fechar na hora. Tem que pensar primeiro – se você ligar no dia seguinte, ele consegue garantir aquele mesmo preço de antes”.

Além disso, a jornalista alerta para não cair na tentação de negociar custos enquanto estiver provando o vestido, que é bem comum de acontecer – é o momento ideal que se aproveita para deixar a pessoa sensibilizada e vender mais facilmente a peça. Serviços previstos no dia não são indicados de pagar à vista, já que algo pode sair errado e estes não serem entregues (o praticado é 50% no ato, e o restante na entrega).