Dizem que a primeira impressão é a que fica. Para alguns, sim, para outros não, mas em todo caso, porque não tentar passar a melhor imagem logo de cara? Uma das maneiras mais eficientes para isso é o aperto de mão já que ele diz muito sobre você (ou seu estado naquele momento). Então, que tal conhecer os tipos e seus significados para, literalmente, “não errar a mão”?

 

 

Ilustração: Cheversson Chagas

Aperto com a mão por cima da outra

Segundo o psicólogo João Oliveira, do Mestre em Cognição e Linguagem e membro do Instituto de Psicologia Ser e Crescer, esse aperto passa uma ideia de poder, então, é uma pessoa que quer se impor no ambiente. “O problema de querer mostrar autoridade é que o outro se coloca na defensiva. Você pode até deixar sua mão por baixo, mas consciente do que está fazendo, assim, o ‘autoritário’ pode até achar que você é frágil, mas na verdade está sendo bem esperta. Um segundo jeito de demonstrar que quer comandar, é colocar a mão da pessoa em sanduíche, cumprimentando com uma e pondo a outra em cima da dela”.

Cumprimentar com uma mão tocando a pessoa com a outra

Se quer uma ligação de afeto, demonstrar uma proximidade maior, “cumprimente com uma mãe enquanto leva a outra ao cotovelo ou ombro da pessoa. Isso cria um elo de afeto muito positivo, como se estivesse dando um carinho. Esse tipo de aperto é muito utilizado também para conquista, só não aconselho passar a mão na gravata, porque é um símbolo fálico e passa uma imagem mais sexual (caso não seja essa sua intenção)”.

Balançar ao apertar a mão

Essa é a forma mais sutil de levar uma pessoa de um estado de consciência nervoso a um mais calmo. “Ao perceber que o outro está alterado, se quer acalmá-lo, você balança a mão devagar, ritmando o movimento com a piscada da pessoa: quando ela fechar o olho, você joga a mão para baixo, quando ela abre, volta para a posição anterior”, explica o especialista.

 

 

Ilustração: Cheversson Chagas

Cumprimento com a mão flácida ou só com a ponta dos dedos

Ao receber ou cumprimentar alguém assim, a mensagem é que “não há uma relação de afeto entre vocês e nem a menor intenção. O descaso é tanto, que a pessoa, além de não querer proximidade, sequer se importa com o que você vai achar da mão flácida dela”, releva o expert.

Aperto de mão normal

Ele não poderia ficar de fora, né? “Com as mãos em vertical em relação ao chão, é um aperto de igualdade entre as partes. Mas cuidado, se, mesmo estando nessa posição, aplicar muita força, passa ideia de autoridade”, alerta Oliveira.

 

Ilustração: Cheversson Chagas

Se apertarem sua mão com muita força

Antes dos exemplos, saiba de primeira como lidar com esse tipo de atitude, que é muito comum e pode incomodar bastante. Aqui a dica é simples: se apertarem sua mão com força, mas você não quiser passar uma imagem de frágil, “seja incisiva perguntando o que está acontecendo, e questionando o porquê daquela força toda’, recomenda o psicólogo.

Bom, você já sabe que muitas mulheres, hoje, não aceitam mais esse rótulo ultrapassado de “sexo frágil”. Agora, “ainda há aquelas que costumam ser mais delicadas, e têm por costume não apertar a mão da outra pessoa com força, o que pode passar a ideia de indiferença. Ela não pressiona muito, principalmente se for um homem, então, é interessante que ela faça uma maior pressão e coloque, sim, um pouco mais de força, para transmitir a ideia de segurança”, orienta o profissional.