Pegar dinheiro emprestado É UMA DECISÃO IMPORTANTE E QUE NÃO PODE SER TOMADA DE QUALQUER JEITO! Há quem o faça na ânsia de se livrar de uma dívida atual e quem trace um plano com começo, meio e fim para não ter problemas no futuro. Se você está pensando nisso, conheça alguns prós e contras, com exemplos de situações muitos comuns no dia a dia do brasileiro.

Antes de tudo, o ponto principal é: O EMPRÉSTIMO NUNCA VEM SOZINHO, ELE SEMPRE TRAZ JUROS EMBUTIDOS. “Salvo exceções como família, por exemplo, mas no mercado, quem empresta dinheiro, financia algo, está cobrando o valor do dinheiro no tempo, E ISSO INCLUI A INFLAÇÃO E A DESVALORIZAÇÃO. Leve sempre isso em conta na hora de captar dinheiros de terceiros”, diz FABIO HENRIQUE, PSICÓLOGO E CONSULTOR FINANCEIRO da Ponto de Equilíbrio Consultoria Financeira.

PRÓS

VOCÊ PODE TROCAR A TAXA POR UMA MENOR AINDA

É a conhecida portabilidade. O que é isso? Fábio explica: “fiz um empréstimo, pago 3% de taxas de juros no banco ‘x’ e tenho 24 parcelas de 500 reais. Aí o banco “y” me oferece um empréstimo a uma taxa menor que me dará 24 parcelas de 400 reais. Nesse caso, vale a pena pegar esse novo dinheiro no segundo banco, QUITAR A DÍVIDA PENDENTE NO BANCO ANTERIOR E CONTINUAR PAGANDO UM VALOR MENOR POR MÊS quem sabe até em menos tempo também. Isso é muito viável”.

Foto: AlexRaths/istock

PEGAR ESSE DINHEIRO PARA INVESTIR NO SONHO DA CASA PRÓPRIA PODE SER UM PONTO BEM POSITIVO.

VALE A PENA PARA “INVESTIMENTOS-SONHO”

E claro, consistentes, como a casa própria ou a abertura de um negócio próprio. Segundo o consultor, “a casa própria é um bem durável, AS TAXAS DE JUROS PRATICADAS NO MERCADO SÃO RELATIVAMENTE BAIXAS PARA O NOSSO PAÍS, e vale mais a pena ainda se você está pagando um valor significante de aluguel (não conquistando nada). Faça, por exemplo, um financiamento de muitos anos, mas que TE PERMITA PAGAR PARCELAS DECRESCENTES e o melhor, conquistando um bem para chamar de seu”.

Já no caso do negócio próprio, “O EMPRÉSTIMO SÓ É VIÁVEL SE VOCÊ JÁ O ESTUDOU, FEZ AS CONTAS, ANALISOU OS CENÁRIOS E TEM CIÊNCIA DOS RISCOS CALCULADOS. Naturalmente, não há certezas, mas a ótica positiva vem quando você pensa que está criando novas receitas, e pode pagar a dívida com a rentabilidade do novo empreendimento, lembrando que leva um tempo para que ela apareça e se estabeleça”, esclarece o especialista.

CONTRAS

Foto: SIphotography/istock

PEGAR EMPRÉSTIMO PARA COBRIR GASTOS QUE VOCÊ FEZ SEM PODER OU COBRIR OUTRO EMPRÉSTIMO É EXTREMAMENTE PERIGOSO.

QUANDO VOCÊ GASTA MAIS DO QUE TEM E PEGA PARA PAGAR O ROMBO

O profissional exemplifica para facilitar o entendimento: “ganho 1000 reais e estou gastando 1200 reais. Dali três meses pego um empréstimo de 600 reais para cobrir o déficit do meu orçamento. Por que isso é negativo? EU NÃO DEVO CAPTAR MAIS DINHEIRO PARA COBRIR UM ROMBO, MAS SIM, AJUSTAR MEU ORÇAMENTO para que eu passe a gastar menos ou consiga um dinheiro extra para suprir os gastos atuais”. Desse modo, você pode se afundar cada vez mais, é preciso estar atenta!

PEGAR UM EMPRÉSTIMO PARA PAGAR OUTRO

Isso é um grande sinal de que sua situação não está boa e a partir de agora, pode explodir a qualquer momento. “A falta de organização e planejamento nesse caso podem deixar tudo mais grave, pois é uma bola de neve que cresce e pode te atropelar. Pense: se você não está conseguindo pagar o empréstimo atual, vai pegar outro? Vem uma nova parcela no mês seguinte, ou seja, piorou. Sendo assim, É FUNDAMENTAL PARAR, ANALISAR O ORÇAMENTO, NEGOCIAR COM O CREDOR E TENTAR MUDAR O PERFIL DESSA DÍVIDA, reduzir a parcela, tentar uma nova captação de recursos dentro da família, reduzir as despesas, etc., o importante é encaixar o orçamento. Se ganho 1000 reais e gasto 999 reais, JÁ ESTOU TENDO LUCRO E GARANTINDO PROSPERIDADE NO FUTURO”, diz o consultor financeiro.