Profissional ainda responde o que fazer se seu chefe oferece o aumento primeiro, mas o valor é pequeno

Você já deve ter ouvido (ou pensado) que tudo subiu de valor, menos o seu salário. A partir daí, não é surpresa nenhuma sentir vontade de chegar na chefia e pedir um aumento, mas quando fazer isso para ter mais chances de sucesso? DESCUBRA OS MELHORES E PIORES MOMENTOS PARA INICIAR ESSE DELICADO PAPO.

QUANDO VOCÊ E A EMPRESA ESTÃO EM ASCENÇÃO, A HORA É BEM OPORTUNA!

É HORA DE TENTAR: MELHORES MOMENTOS

AO SE ALCANÇAR OS RESULTADOS ESPERADOS E DEFINIDOS PELA EMPRESA

Se você vem arrasando na performance, atingindo ou superando metas, pode MOSTRAR QUE SUAS CONTRIBUIÇÕES FORAM CONSISTENTES para a empresa e usar esse argumento para pedir um aumento. “Fazer uma lista com as últimas metas alcançadas, os projetos entregues com sucesso, as vendas realizadas e até mesmo com os feedbacks positivos recebidos pode ser relevante para mostrar o quanto se está engajada, comprometida e motivada. Além disso, uma boa dica é aproveitar esse momento de conversa para mostrar novas ideias, projetos e sugestões que podem contribuir com o planejamento da área e com o crescimento dos negócios”, sugere Alessandra Fonseca, psicóloga, coach e sócia-proprietária da ConsultaRH.

QUANDO A EMPRESA ESTÁ EM EXPANSÃO E O CENÁRIO É FAVORÁVEL

Se a empresa está crescendo e se expandindo, com resultados positivos contando com o seu, pode ser um bom momento. Segundo Alessandra, “é importante SE INFORMAR COMO ESTÃO OS RESULTADOS DELA NO MERCADO, se o retorno está sendo positivo, e levar em mãos, na hora de iniciar a negociação, documentos que comprovem esses números, para ter mais consistência”.

AO MUDAR DE ÁREA DENTRO DA EMPRESA

Aqui, o que pode justificar um pedido de aumento são aspectos como, “SE ESSA MIGRAÇÃO TRAZ NOVOS DESAFIOS, um novo cargo, que exigirá o desenvolvimento de novas habilidades e, muitas vezes, de INVESTIMENTO EM ATUALIZAÇÃO PROFISSIONAL POR MEIO DE CURSOS, por exemplo”, diz a consultora.

Foto: imtmphoto/istock

SE A CRISE ESTÁ GRITANDO NA EMPRESA E SUA PERFORMANCE NÃO ESTÁ DAS MELHORES, MELHOR FICAR NA SUA.

MELHOR, NÃO! PIORES MOMENTOS

QUANDO O MERCADO ESTÁ EM CRISE E A EMPRESA CORRENDO RISCOS

Bom senso é fundamental. Se a empresa está passando por uma crise, retenção de custos e corte de orçamento, “é preciso ter a consciência de que esse não é o momento mais propício. Inclusive, se o fizer, CORRERÁ O RISCO DE DEMONSTRAR QUE NÃO TEM UMA VISÃO GLOBAL DO NEGÓCIO, da situação e realidade em que se encontra. Se mesmo assim há um desejo imediato por novos desafios, uma saída pode ser se oferecer para assumir um novo cargo, mas sem aumento salarial. Isso demonstra que a realização profissional é mais importante do que o próprio salário, e muitas empresas valorizam essa postura”, alerta a coach.

QUANDO OS RESULTADOS NÃO VÊM SENDO ALCANÇADOS

Muitos profissionais até entregam os resultados, mas NUNCA VÃO ALÉM, É A CHAMADA ZONA DE CONFORTO. A expert explica que “estão acostumados com o cargo e a rotina que os envolve, não buscam novos conhecimentos e desafios e ficam esperando a promoção ou o aumento aparecerem, já que fazem a sua parte. É importante lembrar que as empresas, mais do que nunca, valorizam quem tem brilho nos olhos, quem mostra que pode fazer e quer mais. Esses serão sempre os primeiros candidatos da lista para serem beneficiados”.

Foto: Philip-Date/istock

PEDIR UM AUMENTO ARGUMENTANDO QUE SUA COLEGA DE TRABALHO GANHOU TAMBÉM É PÉSSIMO.

QUANDO UM COLEGA É PROMOVIDO

De acordo com a psicóloga, um erro comum na hora da negociação é utilizar argumentos como “o salário de fulano é maior”. “COMPARAR DESEMPENHOS NÃO É UM CAMINHO INTERESSANTE, pois a percepção que o profissional tem do seu colega pode ser bem diferente daquela que os líderes têm. Por isso é tão importante fazer uma profunda avaliação sobre as entregas, os resultados, as habilidades e os comportamentos pessoais, porque eles sim são argumentos embasados!”.

SITUAÇÕES EXTRAS: COMO AGIR?

SEU CHEFE TE OFERECE UM AUMENTO PRIMEIRO, MAS O VALOR É MUITO ABAIXO DO QUE VOCÊ ESPERAVA. ACEITAR ASSIM MESMO OU CONTESTAR?

Se o profissional acha que seu salário está defasado ou que não recebeu o aumento adequado ou merecido, uma boa dica “é pesquisar a remuneração de cargos semelhantes em empresas do mesmo porte ou similares, pois esse levantamento ajudará a fundamentar o pedido. No entanto, saiba que as SUAS HABILIDADES TÉCNICAS E COMPORTAMENTAIS TEM QUE SER COERENTES COM O AUMENTO salarial que se espera, logo, você tem buscado inovar, desenvolver mais competências e habilidades, ampliar conhecimentos, investir em sua formação?”, questiona a especialista.

SOU NOVA NA EMPRESA. COM QUANTO TEMPO POSSO PEDIR UM AUMENTO?

Geralmente esse pedido deve ser feito “após um ano no cargo, quando já houve tempo hábil para apresentar resultados, mostrar competências e habilidades e contribuir efetivamente para o crescimento dos indicadores da empresa”, afirma a profissional.