O metabolismo é parte essencial da manutenção de peso, e quando ele fica lento uma das consequências nada agradáveis é começar a acumular quilinhos extras e ter dificuldade em eliminá-los. Entenda as atitudes do dia a dia que podem estar atrapalhando seu bom funcionamento e risque já para mantê-lo sempre ativo.

O QUE É METABOLISMO

Antes de tudo é preciso entender o que é o metabolismo, e como ele afeta a sua vida. “Metabolismo corporal basal (esse é o nome mais correto para esta definição específica) É A TAXA DE CONSUMO DE CALORIAS QUE O NOSSO CORPO MANTÉM EM CONDIÇÕES DE REPOUSO, ou seja, o que queimamos de calorias sem fazer esforço, apenas mantendo nossas funções vitais como respiração, batimentos cardíacos, funcionamento cerebral e manter vivos nossos órgãos internos. QUANDO ESSA TAXA DE MANUTENÇÃO CAI, DIZEMOS QUE O METABOLISMO FICOU MAIS LENTO, E POR ISSO, PODE-SE ENGORDAR. Para nos mantermos em determinado peso, nossa taxa de queima e ganho de calorias deve estar equilibrada, portanto se queimamos menos, ganhamos mais”, explica a endocrinologista JULIANA BICCA, Fellow Researcher em Neuroendocrinologia pela Columbia University. Abaixo, você descobre o que pode colaborar para a lentidão.

PULAR O CAFÉ DA MANHÃ

Pular o café da manhã faz com que o corpo economize energia. Foto: monkeybusinessimages/iStock

PULAR O CAFÉ DA MANHÃ FAZ COM QUE O CORPO ECONOMIZE ENERGIA. FOTO: MONKEYBUSINESSIMAGES/ISTOCK

A alimentação, de acordo com a especialista, tem papel fundamental no peso, isso porque existe o que é chamado de termogênese alimentar. Ou seja, a energia que o corpo gasta para processar, digerir e absorver a refeição. “Lembre que ao despertar você passou sete ou oito horas sem se alimentar, mas seu corpo não parou de funcionar e, portanto, consumiu energia que você tem reservada nos músculos, fígado e na gordura. Ao acordarmos a grelina está elevada e a leptina baixa, deixando o SEU CORPO COM NECESSIDADE DE CONSUMIR CALORIAS E AJUSTANDO SEU METABOLISMO PARA MENOS ENQUANTO AGUARDA A CHEGADA DE MAIS NUTRIENTES, seu corpo vira um ‘economizador de calorias’. Após ingerirmos alimento, a grelina baixa, o apetite diminui, vem a sensação de saciedade e a taxa metabólica sobe”, completa.

DORMIR POUCO

Um bom sono é outro ponto essencial para manter o seu metabolismo acelerado e ativo, e pode ser, inclusive, um fator importante para o desenvolvimento de doenças: “Vários estudos têm apontado para maior tendência a ganho de peso e até maior incidência de algumas doenças em pessoas que dormem menos de sete horas ao dia. Se dormirmos mal, no dia seguinte estamos mais cansados e portanto com menos vontade de fazer tudo, principalmente de praticar atividade física. Além disso, A PRIVAÇÃO DO SONO NOS FAZ QUERER CONSUMIR MAIS CALORIAS, PRINCIPALMENTE O TIPO DE CALORIAS QUE FORNEÇA ENERGIA DE FÁCIL CONSUMO, que são os carboidratos. Se isto não bastasse para que se ganhasse peso entra aí o fator hormonal, que nos deixa totalmente desregulados. Os principais hormônios são o cortisol, que fica mais alto após uma noite mal dormida, e o GH ( hormônio de crescimento), que tem importante papel na queima de gordura e na formação de massa muscular, que fica mais baixo. Cortisol alto e GH cronicamente mais baixo nos transformam novamente em armazenadores de calorias e não gastadores”.

 NÃO INGERIR ÁGUA O SUFICIENTE

Beber água te ajuda a consumir menos calorias. Foto: Fuse

BEBER ÁGUA TE AJUDA A CONSUMIR MENOS CALORIAS. FOTO: FUSE

A água não está diretamente ligada ao metabolismo, mas ela pode sim interferir. “A relação indireta se faz, pois frequentemente pessoas que ingerem pouca água consomem mais sucos e refrigerantes, ou simplesmente comem mais. Nosso corpo confunde com facilidade sede com fome, portanto, muitas vezes comemos pois nosso corpo, deficiente em água, fez essa confusão. Alguns estudos mostram que simplesmente AO CONSUMIRMOS CERCA DE 500 ML DE ÁGUA 30 MINUTOS ANTES DAS PRINCIPAIS  REFEIÇÕES PODEMOS REDUZIR A INGESTÃO DE CALORIAS EM ATÉ 20%. Fica aí a dica, tome água para não ter tanta fome. A quantidade é totalmente individual, então acostume-se a olhar a cor da sua urina: bem clara, quase transparente e com pouco odor, você provavelmente está bem hidratado. Urina amarelo forte, pouca quantidade e com odor intenso significa você está precisando aumentar a ingestão de água”, indica.

CARBOIDRATOS REFINADOS E GORDURAS

Uma alimentação inadequada é outro fator importante para a redução metabólica, portanto, tente manter uma dieta equilibrada e saudável. “Os problemas são aqueles alimentos que demandam pouco esforço para serem metabolizados, ou seja, tem menor efeito na termogênese alimentar. OPÇÕES POBRES EM FIBRAS E CARBOIDRATOS REFINADOS  SÃO ALGUNS EXEMPLOS. As gorduras também são nutrientes que deixam o metabolismo mais lento, porém por outro lado, provocam muito mais saciedade, sendo muito interessantes quando consumidos seletivamente dentro de um programa de dieta. Tem que saber escolher. Existem alimentos chamados termogênicos, ou seja, ajudam a amplificar o efeito térmico do alimentos, como café, chá verde, pimenta, canela e gengibre”, aponta.

NÃO PRATICAR ATIVIDADES FÍSICAS

Praticar alguma atividade física aumenta a queima calórica. Foto: monkeybusinessimages/iStock

PRATICAR ALGUMA ATIVIDADE FÍSICA AUMENTA A QUEIMA CALÓRICA. FOTO: MONKEYBUSINESSIMAGES/ISTOCK

Você não pratica nenhum tipo de atividade física? Acredite, isso só vai atrapalhar o bom funcionamento do seu corpo. “UMA DAS FATIAS DO METABOLISMO DIZ RESPEITO AO AUMENTO NO GASTO CALÓRICO QUE OBTEMOS PRATICANDO ALGUMA ATIVIDADE FÍSICA, pode chegar até 20-30%, mas também pode sofrer muitas variações individuais na dependência de genética, idade (quanto mais velha a pessoa, menor sua capacidade de queimar calorias no exercício), sexo (homens gastam mais calorias fazendo uma mesma atividade do que as mulheres) e tipo de exercício. O fator primordial é manter e preferencialmente aumentar a massa muscular,  quanto mais massa muscular, mais altas nossas taxas metabólicas”.

PROBLEMAS DE TIREOIDE

Outro vilão que pode passar despercebido é a alteração na tireoide, que vem acompanhada de outros sintomas além do aumento de peso: “O hipotireoidismo pode deixar nosso metabolismo basal mais lento, com tendência a acúmulo de gordura de retenção de líquido. No hipotireoidismo além destes sintomas citados teremos SENSAÇÃO DE FADIGA CONSTANTE, FRAQUEZA DE UNHAS, QUEDA DE CABELO, CONSTIPAÇÃO INTESTINAL E ATÉ SONOLÊNCIA que não se melhora após uma boa noite de sono. Se estiver apresentando alguns destes sinais procure um médico, apenas com exames de laboratório podemos confirmar a presença de distúrbios hormonais que lentificam o metabolismo e corrigir quando for indicado”.