Conversa de Mãe

Copo de transição: um guia completo com tudo que você precisa saber

Um utensílio muito presente na vida das mamães, papais e cuidadores é o copo de transição. Você com certeza já viu um! A fase de transição da mamadeira ou do peito da mãe para o copo é muito importante para o bebê. É por isso que esse copinho tem esse nome!

Apesar de ser comum, esse assunto envolve algumas dúvidas. Pode ser difícil decidir qual modelo usar, em qual ocasião usar e até mesmo se vale a pena usar o copo de transição. Pensando em te ajudar nessa missão, conversamos com a odontopediatra Mariana Oliveira Andrade Brandão (CRO-MG 42180) para esclarecer essas e outras dúvidas!

O que é copo de transição e seus tipos

O copo de transição é usado para ajudar a criança a fazer a passagem da mamadeira ou peito da mãe para o copo. Geralmente são de plástico, com um bico rígido ou macio em uma tampa com alças para segurar.

Segundo a odontopediatra Mariana, quando os bebês atingem cerca de 5 ou 6 meses, eles já estão aptos a fazer a transição e começar a usar um copo normal para beber líquidos. Ela não aconselha o uso do copo de transição e recomenda ir direto para o copo sem tampa.

Mesmo assim, muitas pessoas usam o copo com tampa pela sua praticidade. A tampa existente no copo de transição impede que a bebida caia e molhe o bebê. Existem vários modelos e cada um tem uma função. Confira abaixo uma lista com os tipos:

    • Antivazamento: serve para que a criança evite as situações de derrame e permite que inicie a transição para o copo sem virar o líquido acidentalmente sobre ela. Como o próprio nome diz, sua principal vantagem é não vazar.
    • Com bico de silicone: o bico mais macio é bom para bebês menores. Uma vantagem é que o bico pode ser comprado separadamente e substituído.
    • Com canudo: este copo não tem bico, tem um canudinho e o bebê precisa sugar o líquido. Algumas crianças não estão acostumadas com a sucção e podem ter dificuldades. Outra desvantagem é a limpeza do interior do canudo que, se feita inadequadamente, pode criar mofo.
    • Com válvula: nesse tipo você pode escolher entre fluxo antivazamento ou fluxo livre, sempre adequado para as habilidades e as necessidades do bebê. É só retirar a válvula que o líquido passa continuamente pelo bico. A vantagem do controle do fluxo impede a passagem de grande volume de bebida de uma vez só. A desvantagem é esquecer a válvula livre e acontecer vazamentos.
    • Copo 360º: o modelo desse copo não possui bico e isso permite que bebês com 6 meses de idade ou mais simulem a bebida de um copo aberto sem os derramamentos. A vantagem é que ele vem apenas com três peças principais e pode ser lavado na lava-louças.
    • Copo com alça: a alça permite que a criança segure o copo com mais segurança e facilidade. Muitas vezes as alças são ergonômicas, desenvolvidas especialmente para as mãozinhas do bebê.

Mesmo com tantos tipos de copos de transição, seu bebê pode ter dificuldade em se adaptar. É importante lembrar que cada criança tem seu jeito de ser e seu tempo em desenvolver habilidades.

Dúvidas frequentes sobre copo de transição

ISTOCK

Existem vários modelos de copo de transição para escolher e com isso indicações diferentes. Como é uma fase de transição, ter dúvidas é mais que normal. Entrevistamos a dentista Mariana Oliveira Andrade Brandão (CRO-MG 42180) especialista em odontopediatria para ajudar com algumas destas questões. Leia a seguir:

Para que serve o copo de transição? É um copo que serve para ajudar a criança a fazer a passagem da mamadeira ou do peito para o copo de forma segura e controlada.

Quais são as vantagens? Apoio ao desenvolvimento motor e cognitivo, promoção de novos hábitos e sensação de confiança.

Existem problemas ou contraindicações? Eu não indico o copo de transição. Aconselho ir direto para o copo comum, ou da mamadeira para o copo se for o caso, em tamanho infantil e bordas arredondadas. Se a criança tiver dificuldades, usar o copo de transição somente para água. Como desvantagens, a criança teria que ter mais de um copo para cada tipo de bebida e os bicos podem furar.

A partir de qual idade é indicado usar copo de transição? Quando a criança completa por volta de 6 meses, ela já está apta a usar um copo normal sem tampa.

Quais cuidados devem ser tomados com a higiene? A mesma que o responsável já está acostumado com bico e mamadeira. Esterilizar com água fervendo e secar bem antes de guardar para não mofar.

Quando usar copo de transição e quando usar mamadeira? Se por algum motivo prático o cuidador quiser usar o copo de transição, ainda assim é melhor do que usar a mamadeira. E o ideal é usar o bico duro para evitar a força de sucção.

Ainda segundo a odontopediatra, devemos respeitar o ritmo de cada criança. Talvez ela demore um pouco mais para conseguir fazer o movimento de levar o copo até a boca corretamente. O pai, a mãe ou o cuidador tem que avaliar a capacidade do filho ou filha no momento do desenvolvimento.

Experiências e resenhas sobre copo de transição

Saiba como foi a experiência de quem usou o copo de transição, vantagens e desvantagens. Separamos 3 vídeos com relatos de mães e entrevistas. Assistam!

Conversa com fonoaudióloga sobre copos de transição

Nesse vídeo, a fonoaudióloga ressalta que bebês devem ser amamentados exclusivamente no peito da mãe até os 6 meses. Confira também outras dicas de como e por que usar um copo.

Consultora de enxoval do bebê fala sobre qual copo é o ideal

Aqui, a consultora fala sobre os vários modelos de copo e qual o ideal para seu filho. Os copos são introduzidos quando a criança não mama mais no peito ou na mamadeira.

Resenha de modelos de copos de transição

Nem sempre o primeiro copo que você oferece para a criança é o copo que ela vai se adaptar. Nesse vídeo, veja alguns modelos de copo de transição que foram testados e aprovados.

Use essas dicas para te ajudar na decisão de usar ou não um copo de transição e também para a escolha do modelo e quando começar.

Lembre-se sempre de ser paciente. Aprender a usar um copo é uma habilidade que pode levar um tempo até seu filho aprender. Se você ainda tiver dúvidas sobre o assunto, consulte seu pediatra ou odontopediatra para auxiliar nessa fase!

Comente isso

Seu e-mail não aparecerá no comentário.

Você vai gostar