Conversa de Mãe

Entenda a diferença entre ser ansiosa e ter um transtorno de ansiedade

Unhas roídas, coração acelerado, mãos geladas… Quando os sintomas indicam que a ansiedade passou de algo natural e saudável e virou um distúrbio?

Você já deve ter passado por alguma situação que te deixou extremamente ansiosa. E pode ter sido em função de um compromisso, um evento importante, uma viagem ou uma grande mudança de vida. Ter esse sentimento é bastante comum e saudável, mas é preciso estar atenta e perceber quando ele passa do ponto e vira um distúrbio, o chamado transtorno de ansiedade.

Segundo a dra. Renata Gorayeb, associada da Sociedade Brasileira de Psicologia, a ansiedade é uma questão natural e funciona como um mecanismo de defesa do corpo. “Do mesmo jeito que temos a dor para não nos machucarmos, a ansiedade atua como uma proteção”. Dessa maneira, quando uma pessoa se sente ansiosa diante de determinada situação, ela se prepara melhor e cria mecanismos para enfrentar o que está por vir.

Mas o que torna a ansiedade um transtorno?

“A ansiedade passa a ser um problema quando ela bloqueia suas ações”, explica a especialista. Nesses casos, o sentimento de antecipação está em um nível tão alto que te impede de realizar as atividades do dia a dia.

A intensidade dos sintomas físicos é outro alerta de que algo está errado, pois a ansiedade padrão não deve alterar as funções corporais. Entre os sintomas mais comuns do transtorno de ansiedade generalizada estão:

  • Aumento da frequência cardíaca
  • Sudorese
  • Tremores
  • Respiração ofegante
  • Pés e mão gelados
  • Dificuldade de raciocínio
  • Fadiga
  • Dores de cabeça
  • Problemas de estômago.

Lembre-se: esse sintomas para caracterizarem um transtorno devem ser recorrentes e intensos!

Como é feito o diagnóstico

Em primeiro lugar, deve-se procurar um psicólogo. Na consulta, ele irá conversar com o paciente e analisar o modo como os sintomas impactam sua vida, sendo muitas vezes necessário acompanhar o quadro durante certo tempo.

E como identificar o problema pode ser algo demorado, não hesite em pedir ajuda se suspeitar que tem o problema.

Como tratar o transtorno de ansiedade?

Quem sofre do transtorno necessita fazer algum tipo de psicoterapia para identificar as causas da ansiedade. “É preciso buscar mecanismos de enfrentamento do problema e praticar exercícios de relaxamento, para controlar a ansiedade”, Dra. Renata Gorayeb. O acompanhamento com um psicólogo é fundamental.

Outras dicas valiosas são praticar atividades físicas – diversos estudos comprovam a eficiência do exercício físico -, alimentação equilibrada, meditação e boas noites de sono.

Em casos mais extremos, o paciente pode precisar ser medicado com ansiolíticos, porém, o uso é regulado apenas por psiquiatra.

Comente isso

Seu e-mail não aparecerá no comentário.

Você vai gostar