Arte & Cultura

Grandes nomes do choro se reúnem em evento em Brasília

Referências em choro, instrumentistas consagrados dão aula em encontro internacional que ocorre na capital

Os interessados em aprender ou obter maior conhecimento sobre instrumentos utilizados por chorões poderão recebê-los em cursos oferecidos pela Encontro Internacional de Choro, desta terça-feira (23/4) a sábado, no Clube do Choro. Há aulas também para os que quiserem se familiarizar com o universo do arranjo e da harmonia, elementos fundamentais no processo de criação e execução musical, juntos com a melodia e o ritmo. Os cursos são parte da programação do festival que comemora os 20 anos da Escola Brasileira de Choro Raphael Rabello.
Estão programadas aulas de violão 7 cordas, violão 6 cordas, bandolim, cavaquinho, saxofone e flauta, violino, bateria e percussão, harmonia e arranjo. Para ministrá-las foram convidados alguns dos mais desatacados instrumentistas brasileiros, originários de diferentes regiões do país, além de um estrangeiro. A carga horária é de 10 horas e as aulas ocorrem entre 10h e 12h.
Aos 60 anos, mais de quatro décadas de dedicação ao choro, o cavaquinista Henrique Cazes, carioca do bairro do Méier, é um especialista do gênero. Um dos destaques do Eicho, hoje (dia 23), quando se comemora o Dia Nacional do Choro, ele fará uma palestra, às 18h, no Espaço Cultural do Choro.
O “bate papo”, com diz ele, tem por base os livros que lançou: Choro do quintal ao Municipal, de 1998, sobre a história do choro; e o Choro de quintal, ainda não lançado, um relato sobre a roda de choro, importantíssima para a manutenção e fortalecimento do gênero musical que é a matriz da MPB.
Cazes, que estará à frente da oficina de cavaquinho, está feliz com a possibilidade de levar seus conhecimentos para os alunos. “Em Brasília há a maior concentração de jovens cavaquinistas no Brasil. É impressionante o interesse que esse instrumento desperta nessa garotada. E a responsável direta por isso é a Escola Brasileira de Choro”, afirma.

Acordeonista carioca, Marcelo Caldi está envolvido com a música há 20 anos, tempo em que integra o Trio Libertango, ao lado da mãe e pianista Estela Caldi e o irmão, saxofonista e flautista Alexandre Caldi. Ele já lançou três álbuns solo e o mais recente tem como título Sanfona é meu dom. “Tenho outros discos também com parceiros musicais como o cantor e compositor João Cavalcanti, o baterista Fábio Luna e meu irmão Alexandre Caldi”, diz.
Nas aulas de teoria e prática, Caldi, atenderá a várias demandas dos alunos, e utilizará como referência o legado de mestres do instrumento como Luiz Gonzaga, Sivuca, Chiquinho do Acordeon, Orlando Silveira, Dominguinhos e Oswaldinho do Acordeon. “Participar do Encontro Internacional de Choro vai ser uma experiência bem interessante. Além das aulas, farei um show com o Nicolas Krassic, na sexta-feira”.
Violinista francês, Nicola Krassic é músico profissional há 27 anos e há 18 está radicado no Rio de Janeiro. O músico, que fala português fluente, tem participado com frequência de projetos do Clube do Choro e já lançou seis discos, nos quais interpreta ritmos brasileiros, como samba, baião e choro. O mais recente é o que gravou em duo com o acordeonista sergipano Mestrinho.
Ele conta que, em suas aulas, busca inserir o violino no universo da música popular brasileira, a partir do ensino de técnicas do arco, para a execução do choro e de outros gêneros musicais da MPB. “Mostro também que o violino, um instrumento melódico utilizado por solista, pode também ser colocado na posição do acompanhante”, observa. “Estou feliz por voltar a Brasília e ao Clube do Choro, onde me sinto em casa, como convidado desse importante festival”, complementa.
O violonista, compositor e arranjador Rafael dos Anjos é uma autêntica prata da casa da Escola Brasileira de Choro Raphael Rabello. Foi ali que teve iniciação musical, no começo da adolescência. Aos 18 anos, já era professores da instituição, além de ser integrante do regional Choro Livre, grupo liderado por Reco do Bandolim, presidente do Clube do Choro.
Há sete anos, a convite de Hamilton de Holanda, que o levou para participar do projeto Baile do Almeidinha, radicou-se no Rio de Janeiro. Rafael foi diretor e arranjador da banda que acompanhava Arlindo Cruz e, atualmente, trabalha com Diogo Nogueira, tendo coproduzido o Munduê , o elogiado CD do sambista carioca.
De acordo com o violonista, numa aula de arranjo, ele transmite noções de como criar uma música e torná-la interessante harmônica e melodicamente. “Pra mim, as ideias surgem ao tocar o violão, que é meu instrumento básico”. Rafael deixa claro: “Voltar ao espaço onde teve início a minha trajetória artística, sempre me traz alegria e emoção”.
Cursos do EICHO
Saxofone e flauta
Professor: Carlos Malta
Carga horária: 10 horas
Aulas: De hoje (23/04 ao 27 de abril, das 10h às 12h)
Local: Clube do Choro
Pré-requisitos: Levar o próprio instrumento.
Valor: R$ 200
Percussão e bateria
Professor: Robertinho Silva
Carga horária: 10 horas
Aulas: De 23 a 27 de abril (das 10h às 12h)
Local: Clube do Choro
Pré-requisitos: Levar baquetas
Valor: R$ 200
Bandolim
Professor: Danilo Britto
Carga horária: 10 horas
Aulas: De 23 a 27 de abril (das 10h às 12h)
Local: Clube do Choro
Pré-requisitos: Levar o próprio instrumento.
Valor: R$ 200
Violão 7 cordas
Professor: Rogério Caetano
Carga horária: 10 horas
Aulas: De 23 a 27 de abril (das 10h às 12h)
Local: Clube do Choro
Pré-requisitos: Levar o próprio instrumento
Valor: R$ 200
Violão 6 cordas
Professor: Marco Pereira
Carga horária: 10 horas
Aulas: De 23 a 27 de abril (das 10h às 12h)
Local: Clube do Choro
Pré-requisitos: Levar o próprio instrumento
Valor: R$ 200
Cavaquinho
Professor: Henrique Cazes
Carga horária: 10 horas
Aulas: De 23 a 27 de abril (das 10h às 12h)
Local: Clube do Choro
Pré-requisitos: Levar o próprio instrumento e saber ler partituras e cifras
Valor: R$ 200
Violino
Professor: Nicolas Krassik
Carga horária: 10 horas
Aulas: De 23 a 27 de abril. Dia 23 (das 16h às 18h) e de 24 a 27 de abril (das 10h às 12h)
Local: Clube do Choro
Pré-requisitos: Levar o próprio instrumento e possuir nível intermediário/avançado em violino, viola de arco, violoncelo e rabeca.
Valor: R$ 200
Acordeon
Professor: Marcelo Caldi
Carga horária: 10 horas
Aulas: De 23 a 26 de abril (das 10h às 12h30)
Local: Clube do Choro
Pré-requisitos: Levar o próprio instrumento, preferencialmente acordeom (com teclado de piano) de 80 ou 120 baixos, e a estante de partitura.
Valor: R$ 200
Arranjo
Professor: Rafael dos Anjos
Carga horária: 11 horas
Aulas: De 23 a 25 de abril (das 10h às 13h) e dia 26 (das 10h às 12h)
Local: Clube do Choro
Pré-requisitos: Levar o próprio instrumento e já ser instrumentistas há pelo menos 4 anos
Valor: R$ 200
Harmonia
Professor: Paulo Aragão
Carga horária: 10 horas
Aulas: De 23 a 27 de abril (das 10h às 12h)
Local: Clube do Choro
Pré-requisitos: Levar o próprio instrumento, lápis, borracha e caderno de música

Comente isso

Seu e-mail não aparecerá no comentário.

Você vai gostar