Amor e Sexo

Há um momento exato para a paixão terminar? Especialistas te contam

Desejo sexual, inclusive, está intimamente ligado a isso

No INÍCIO DA PAIXÃO, mal dá para controlar a vontade de tocar, abraçar e beijar o outro. Estar junto e agarradinho se torna (quase) uma obrigatoriedade para o casal. Só que com o tempo, a empolgação acaba se esvaindo – e, às vezes, fica até difícil de dizer em que momento isso aconteceu, não é verdade?

Para tanto, um estudo conduzido por pesquisadores alemães decidiu saber qual é a duração exata desse período. Depois de entrevistarem cerca de três mil pessoas com idades entre 25 e 40 (em relacionamentos curtos, de poucos meses; ou longos, com mais de 24 anos), eles descobriram que LEVA 12 MESES PARA QUE A RELAÇÃO ATINJA UM PICO DE SATISFAÇÃO E COMECE A DECAIR – muito em função da OSCILAÇÃO NO DESEJO SEXUAL dos parceiros envolvidos. De acordo com as conclusões, aquela “chama ardente” que bate quando se está conhecendo outro alguém interessante não tem a ver com os sentimentos, mas com o intuito de aprender sobre as PREFERÊNCIAS ALHEIAS NA CAMA!

DESEJO SEXUAL (OU A FALTA DELE) INFLUENCIA DIRETAMENTE NA PAIXÃO FOTO: THINSKTOCK

No geral, depois de um ano, quaisquer disparidades ligadas à libido se fazem mais evidentes e, assim, a FREQUÊNCIA DO SEXO DIMINUI. As mulheres tendem a ser mais flexíveis que os homens nos gostos por certas atividades entre quatro paredes, já que eles são mais propensos a manterem um enfoque relativamente imutável no que diz respeito à sexualidade. Enquanto os MACHOS SE EXCITAM MAIS COM O MESMO DE SEMPRE, as fêmeas transpõem esse ímpeto inicial e, com a rotina repetida, se cansam das técnicas já aprendidas e usadas por seus companheiros.

O TESÃO NELAS É EXTREMAMENTE SUSCETÍVEL AO MEIO EM QUE ESTÃO E AO CONTEXTO QUE VIVEM. Grandes passos como morar junto, por exemplo, influenciam nessa questão.  No final de tudo, os filhos não são culpados (como também poderia se pensar) pela queda nessa parte.  “Nós não observamos que as crianças desempenhem tal papel no contentamento sexual – o que é bastante notável, pois pesquisas anteriores mostraram que a regularidade nesse aspecto era afetada tanto pela existência como idade delas”, disseram na publicação os autores do projeto, Claudia Schmiedeberg e Jette Schröder.

Conforme a marca da união chega aos dezesseis anos de duração, a paixão cai quase 30% do que era lá nos primórdios. De qualquer maneira, o convívio e o fortalecimento dos laços emocionais como confiança, lealdade, carinho, etc. podem servir como “apoio”, conforme a outra perspectiva se enfraquece.

 

Comente isso

Seu e-mail não aparecerá no comentário.

Você vai gostar