Carreira & Finanças

Machismo e sexismo no trabalho: saiba como identificar e combater esses problemas

Dicas são parte do livro de escritora americana, Jessica Bennett

Você já se sentiu CONFRONTADA POR OUTROS HOMENS NO TRABALHO? Muitas das manifestações diárias no comportamento dos colegas, que até podem ser consideradas sutis à primeira vista, SÃO CASOS DE MACHISMO E/OU SEXISMO.

Foi por isso que JESSICA BENNETT, uma escritora americana, criou o projeto e o livro intitulados “FEMINIST FIGHT CLUB: AN OFFICE SURVIVAL MANUAL (FOR A SEXIST WORKPLACE)” – algo como “Clube da Luta Feminino: Um Manual de Sobrevivência no Escritório (Para Ambientes de Trabalho Sexistas) – com o intuito de prover um guia útil na identificação de tais atitudes bem como no combate delas.

Interrupções ao falar e até apropriação de ideia fazem parte das micro agressões diárias aos quais muitas mulheres são submetidas no trabalho FOTO: thinsktock

INTERRUPÇÕES AO FALAR E ATÉ APROPRIAÇÃO DE IDEIA FAZEM PARTE DAS MICRO AGRESSÕES DIÁRIAS AOS QUAIS MUITAS MULHERES SÃO SUBMETIDAS NO TRABALHO FOTO: THINSKTOCK

Segundo Jessica, INTERRUPÇÕES AO FALAR, APROPRIAÇÃO DE IDEIAS, E TRATAMENTO DO PRÓXIMO COMO SE FOSSE UM SUBALTERNO são dos exemplos mais clássicos e comuns nesse sentido, os quais se constituem como MICRO AGRESSÕES DIÁRIAS. Não que sejam sempre intencionais ou conscientes e, ainda, utilizados duramente: podem soar superamigáveis, por vezes! Inclusive, não acontecem sempre do sexo masculino para o feminino. Mulheres podem ter o mesmo tipo de postura para com outras.

A obra dela ensina como reconhecer que isso pode estar acontecendo com você e sugestões para contornar o problema. Veja algumas delas abaixo, com ilustrações – para não dizer que ninguém desenhou, hein?

O CRIPTOCHATO

FOTO: Reprodução/Fanqiao Wang

FOTO: REPRODUÇÃO/FANQIAO WANG

É aquele que TRATA AS MULHERES COMO SUAS SECRETÁRIAS PARA TUDO – mesmo quando essa não é a função oficial delas. Vive pedindo para ir pegar um cafezinho para si próprio ou um cliente que esteja junto. Fora isso, copia o seu e-mail nas mensagens, como se também fosse sua obrigação dar conta das necessidades dele.

DICAS PARA SE LIVRAR: Jessica sugere avisar que não sabe preparar o que lhe está sendo pedido, pois SUA MÃE NÃO LHE ENSINOU; ou dizer que está ocupada com outro assunto, e se ele realmente quer que você pare algo tão importante para ir atrás da (insignificante) bebida. Quem sabe outro cara ali por perto possa atendê-lo melhor, não é mesmo?

Na ocasião dele querer deixar notinhas, ou achar que as responsabilidades dele são suas, peça que pare e deixe claro que não aceita isso, porque a coloca em uma POSIÇÃO DE SUBORDINAÇÃO, na qual você teria apenas que consentir, sem nada contestar.

De qualquer maneira, não se ofereça para tais tipos de atividade. A autora reforça que aMAIORIA DAS TAREFAS SECRETARIAIS RECAI SOBRE O SEXO FEMININO – e que elas, no fim, são mais propensas a concordarem com o fato.

O COLEGAPROPRIADOR

FOTO: Reprodução/Fanqiao Wang

FOTO: REPRODUÇÃO/FANQIAO WANG

É o que não tem vergonha nenhuma de USURPAR AS SUAS IDEIAS e mostrá-las como dele! Além do mais, não se importa de aceitar o crédito por algo que não pensou e, muito menos, de ganhá-lo quando não moveu uma palha para atingir o objetivo final. Para os tipos que se enquadram nesse perfil, o reconhecimento é praticamente assumido.

DICAS PARA SE LIVRAR: SEJA FIRME AO APRESENTAR O SEU POSICIONAMENTO. Não se desculpe, não hesite e nem use um tom de voz mais suave. Diante de alguma impossibilidade, simplesmente TOME O CONCEITO DE VOLTA PARA SI, agradecendo se não gostaram dele. Reforce sempre que é seu.

Outra tática da escritora é pedir a alguém da equipe que, se tal episódio se suceder, comentar algo como “é isso, exatamente como fulana disse”.

Procure MANTER UM E-MAIL OU DOCUMENTO POR ESCRITO DEPOIS DA REUNIÃO, como prova de que é a dona do pensamento exposto; MANDE UM “FOLLOW-UP” copiando quem quer que seja preciso. Sempre que gostar do que outra mulher falar em público, EXERÇA A SORORIDADE: apoie-a, balance a cabeça, aplauda, mencione algo positivo.

O MANTERRUPTER

FOTO: Reprodução/Fanqiao Wang

FOTO: REPRODUÇÃO/FANQIAO WANG

Esse é conhecido até na grande mídia, com personalidades na TV e jornais: é o tipo queINTERROMPE TODA VEZ QUE UMA MULHER SE PRONUNCIA, sem pestanejar. A experiência deste ser já foi comprovada por pesquisas e o próprio termo em inglês é o divulgado para expressá-lo.  A probabilidade de uma mulher ser cortada no seu discurso é duas vezes maior que a de um homem.

DICAS PARA SE LIVRAR: fique firme e continue no que estava comentando. Não pare – e, se preciso for, dê aquele OLHAR DE CANTO DE OLHO, como quem solta:”nem sequer ouse em me atrapalhar”. Ela aconselha em chamar a atenção do outro sim e pedir para aguardar até que termine o seu ponto de vista.

Do mesmo modo, proteja outra mulher ao perceber que está passando por isso. Intervenha e coloque: “deixe-a terminar, eu gostaria de escutar o que ela tem para comunicar até o fim”, entre outras possibilidades.

Como método mais marcante, incline-se, levante-se, aponte ou qualquer movimento que delimite o seu espaço no momento.

 

Comente isso

Seu e-mail não aparecerá no comentário.

Você vai gostar