Carreira & Finanças

Pensou em investir em franquias? Veja os cuidados que você precisa tomar

Empresária experiente do ramo dá seis dicas para você ter certeza de que está fazendo um bom negócio

Como já são um negócio que está em andamento e supõe-se que dando certo, as franquias têm ganhado olhares de quem quer investir em uma nova empreitada. Mas existem muito detalhes e desdobramentos pessoais e profissionais sobre os quais você precisa estar ligada antes de apostar fichas nisso. Os principais, você conhece, agora!

Foto: gpointstudio/istock
SE INFORME SOBRE TUDO O QUE VOCÊ PUDER ANTES DE ABRIR O NEGÓCIO, AFINAL, VOCÊ QUER INVESTIR CERTO! FOTO: GPOINTSTUDIO/ISTOCK

REÚNA O MÁXIMO DE INFORMAÇÕES POSSÍVEIS

Pegue informações inclusive sobre a franqueadora. Usualmente, ela ajuda no marketing e dá orientação financeira através de um suporte vitalício (certifique-se exatamente do que ele cobre) válido enquanto durar a relação contratual. O ponto é: você precisa ter retorno do dinheiro investido, e se não tiver experiência, o ideal é conversar com alguém mais experiente, e nunca entrar às cegas.

VALORIZE SEU DINHEIRO

Para quem quer entrar em qualquer negócio, principalmente quando o capital é pequeno e adquirido com muito esforço (poupança, rescisão, 13º salário, etc.), a orientação é ter muito cuidado com esse recurso. “Jamais tome a decisão de empreender sem avaliar todos os riscos. Lembre-se que você precisa escolher um negócio que caiba no seu orçamento, mas que ainda sobre um pouco para manter-se, caso vá depender desse recurso para sua sobrevivência. Uma parte deve ir para o empreendimento e outra deve ficar reservada até ele começar a gerar resultados”, diz CLAUDIA BITTENCOURT, sócia-fundadora e diretora Geral do Grupo Bittencourt, especializado em franquias.

FOTO: PIKSEL/ISTOCK

VOCÊ VAI TER QUE COLOCAR A MÃO NA MASSA

É preciso disposição, muita disciplina e se dedicar em tempo integral ao negócio. Nos modelos que podem até serem feitos de casa, quando não há organização pessoal, você facilmente se envolve na rotina do lar e deixa o trabalho para uma hora que sobra tempo, e não funciona assim.

Cláudia explica que “você começa a vender, mas só vai ter um fluxo de caixa positivo, ou seja, sobrar dinheiro mesmo, depois de um certo período. É importantíssimo estar presente no dia a dia da operação, para o seu aprendizado ser mais rápido, e se for a raiz do seu sustento então, dedique-se em tempo integral”. Ela complementa: “é importante ressaltar o risco que aparece quando também se começa a ganhar dinheiro, pois a pessoa começa a se afastar, deixar mais por conta do funcionário e é ai que pode perder competitividade e comprometer os resultados, já que você deixou de participar daquela rotina”.

TENHA IDENTIFICAÇÃO COM O NEGÓCIO

Dá para imaginar o quanto é terrível trabalhar em algo com que não consegue se identificar. Se você tem dificuldade de lidar com o público, não dá para pegar um ofício que exija sua presença no balcão, por exemplo. “No caso das franquias, é comum buscar as que cabem no bolso, mas cuidado para não entrar em algo só por essa razão e que nem goste. Sem brilho nos olhos não dá. Pergunte-se: ‘o que eu gosto de fazer?’, ‘com o que me identifico?’. Entenda esse ‘gostar’ como o ato de trabalhar dentro disso. Posso adorar um cafezinho, mas não quero passar de segunda a segunda dentro de um café, por exemplo”, afirma Bittencourt.

Foto: gpointstudio/istock

NÃO SEPARAR OS GASTOS DA EMPRESA DOS GASTOS PESSOAIS PODE GERAR UMA TREMENDA CONFUSÃO NA CONTABILIDADE DA EMPRESA. FOTO: GPOINTSTUDIO/ISTOCK

NÃO MISTURE GASTOS PESSOAIS COM PROFISSIONAIS

O pequeno empresário que depende disso pra sobreviver, às vezes mistura despesa particulares com as da empresa. Isso é um perigo para se embaralhar. Segundo a especialista, “no demonstrativo de resultado do seu negócio tem que entrar só o que é da empresa, para saber o que gerou, os pecados em termos de custo, etc., porque é dai que vai sair o dinheiro para pagar suas contas pessoais. Nessa contabilidade, que é mais gerencial, a franqueadora ajuda, mas fazer um curso para entender mais também é uma boa pedida”.

INVISTA EM MARKETING

Hoje não da pra abrir o negócio e achar que o cliente cai do céu, principalmente, porque está cada vez mais difícil conquistá-lo. De acordo com a empreendedora, “as franqueadoras têm uma área de marketing que cuida disso, mas é preciso estar de olhos bem abertos: ter um plano de divulgação, estar nas mídias sociais, fazer ações de divulgação na mídia digital, saber onde o público se comunica. A concorrência é muito grande e as pessoas compram de onde elas estão porque a loja está na mão delas (celular). Sendo assim, tem que estar atenta a como vai atrair esse cliente, e uma vez que você o tenha conquistado, ainda é preciso surpreendê-lo para que volte”.

Comente isso

Seu e-mail não aparecerá no comentário.

Você vai gostar