Arte & Cultura

Retrospectiva do diretor de Carandiru se estende em maio, na Cal

Títulos serão exibidos às terças e quintas.Durante o mês de maio a CAL vai exibir uma retrospectiva do cineasta argentino Hector Babenco, que se mudou para o Brasil aos 19 anos, após ter morado durante 2 anos em diversos países da Europa. Nascido em Mar del Plata, Buenos Aires, em 7 de fevereiro de 1946, obteve sua nacionalidade brasileira em 1977 e trabalhou como extra em filmes dos diretores espanhóis Sergio Corbucci, Giorgio Ferroni e Mario Camus. Entre os filmes mais emblemáticos em que trabalhou como diretor, produtor ou roteirista, estão Carandiru, Ironweed, O beijo da Mulher-aranha, e Pixote — a lei do mais fraco. Os filmes da homenagem serão exibidos às terças e quintas-feiras, às 12h e às15h, sempre com entrada franca. Tom Maranhão, produtor do Cine/CAL, conta que o objetivo é homenagear o importante cineasta e levar ao público a possibilidade de acessar uma retrospectiva de toda a sua obra e trajetória cinematográfica.
Os filmes serão exibidos sempre às terças e quintas e estão na programação títulos como Coração iluminado, um filme autobiográfico do cineasta, que conta a história do homem que, após vinte anos ausente, volta à sua terra natal (Buenos Aires) para visitar seu pai doente e lá descobre que seu grande amor está vivo. Além disso, o público poderá conferir títulos como Brincando nos campos do senhor, Carandiru, O passado, O rei da noite e Lúcio Flávio — o passageiro da agonia. Vale lembrar que o Cinecal foi criado com o objetivo de aumentar e facilitar o acesso dos brasilienses a filmes tradicionalmente fora do circuito comercial, incentivando ainda o debate e a reflexão por meio da sétima arte, com mostras mensais que acontecem no espaço.

Comente isso

Seu e-mail não aparecerá no comentário.

Você vai gostar