Carreira & Finanças

Todo mundo ganha! Cinco dicas para convencer a família inteira a ser mais econômica

Na sua casa, só você é econômica ou todo mundo colabora? “Quando o assunto é economizar dinheiro em família, existem maneiras importantes de iniciar essa jornada e, por incrível que pareça, a mais utilizada e a que dá os piores resultados é começar essa conversa falando sobre dinheiro!”, alerta Fagner Marques, planejador financeiro pessoal da Nogueira Marques.

Segundo o profissional, ao iniciar esse tipo de projeto dessa forma, “é muito comum que, rapidamente, a conversa tome um rumo de acusação e julgamento sobre o comportamento de cada membro da família, como o gasto da esposa no salão de beleza, o gasto do marido com seu carro ou o gasto dos filhos com idas ao shopping etc. Cada um vai defender o seu e, no caso da falta de dinheiro, sempre culpar o outro”.

Do jeitinho certo

A melhor maneira de iniciar um projeto de economia em família, diz Marques, “é falar sobre sonhos! O ideal é reunir todos e perguntar para cada um qual é o próximo desejo que quer realizar. Provavelmente, os recursos não serão suficientes para atender todo mundo de uma vez só, mas é nesse momento que vocês podem iniciar uma grande gincana e se unir para ir concretizando um sonho de cada vez. Dessa forma, todos ficam motivados para fazer o esforço necessário, pois sabem que estão contribuindo para o alcance dos próprios objetivos e daqueles que amam“.

Feito isso, é importante partir para a ação. “Cada um, na medida da sua capacidade de gerar renda ou diminuir despesas, terá um papel fundamental na conquista desse objetivo em comum”, diz o especialista. Confira, abaixo, as dicas para que esse projeto funcione bem:

É fundamental saber os gastos de todo mundo da família, para poder controlar o que entra e o que sai. Foto: gpointstudio/iStock

Conheça seus números

É importante que a família conheça com maiores detalhes seus hábitos de consumo. O expert destaca que “esse exercício deve ser feito, no mínimo, durante um mês inteiro. Para isso existem algumas ferramentas que podem ajudar a controlar os gastos: aplicativos de celular, planilhas no computador ou um caderno. Entre eles, não existe a opção correta, mas a que funciona melhor para cada um. Anote os gastos considerando o tipo, a frequência, o valor e quem foi beneficiado com ele. Esse exercício vai dar uma visão geral do hábito de consumo da família e vai permitir a próxima ação”.

Reavalie as escolhas de consumo

Agora que a família conhece melhor seus hábitos de consumo, é possível realizar escolhas em relação aos gastos que podem ser substituídos ou até eliminados. “Vale lembrar que, com os sonhos de cada membro em jogo, fica muito mais fácil fazer certos sacrifícios. Um banho mais rápido, a adequação do plano de TV a cabo, a melhor utilização do celular, tirar os eletrodomésticos da tomada, acumular roupas para gastar menos água na hora da lavagem e diminuir os gastos com alimentação fora de casa são exemplos de como a família pode encontrar sobras no orçamento”.

Defina um prazo para o sacrifício

O planejador deixa claro que ninguém consegue se manter em um esforço constante por muito tempo sem ser recompensado por ele. “Por esse motivo, é importante que todo mundo saiba exatamente por quanto tempo deverá fazer esse sacrifício até que a recompensa chegue. Criar minimetas é fundamental para manter a motivação até que o objetivo seja alcançado“.

Se você tem alguma habilidade extra, pode transformar isso em renda também. Foto: vadimguzhva/iStock

Buscar alternativas de renda extra

Use a criatividade para criar renda extra, dessa forma, é possível acelerar a realização dos sonhos. “Pense nas coisas que cada membro da família gosta de fazer como lazer. Existe a possibilidade disso virar uma fonte de renda? Por exemplo, alguém gosta de tocar violão e pode começar a dar aulas? Alguém é muito bom na cozinha fazendo doces? Dentro de casa há muitos bens que não são mais usados e que podem interessar a outras pessoas? Essa atenção ao projeto de gerar renda extra deve ser tão grande quanto ou até maior do que o projeto de economizar nas despesas”, esclarece Marques.

Comemore!

A recomendação do profissional, após vocês terem conseguido engatar esses novos hábitos, é celebrar. “Comemorem cada etapa do projeto conquistada e, de tempos em tempos, iniciem outro projeto familiar. Pode ser uma viagem de fim de ano, uma festa de aniversário, a formação de uma poupança para a troca do carro etc. Lembrem-se que, unida, a família é muito mais forte.

Comente isso

Seu e-mail não aparecerá no comentário.

Você vai gostar