Carreira & Finanças

Você sabe o que é capital de giro? Aprenda a planejar o da sua empresa

De acordo com especialista, ele é o montante que vai manter as atividades em ação enquanto contas são pagas, recebidas e as transações acontecem

Se você já é um empreendedor ou tem em mente abrir um negócio, é preciso entender a IMPORTÂNCIA DA GESTÃO FINANCEIRA para a atividade em questão. Uma vez que esse aspecto não vai bem, compromete todo o resto – e, bom, o pior pode acontecer, como dá para imaginar.

Um bom manejo do CAPITAL DE GIRO É A CHAVE PARA QUE O FUNCIONAMENTO DA OPERAÇÃO SE DÊ DE FORMA SUSTENTÁVEL. Embora o termo seja bastante utilizado, ainda existem muitas pessoas que acabam se atrapalhando para manterem-no em ordem.

O QUE É E PARA QUE SERVE?

É preciso planejamento e acompanhamento de perto do empreendimento para que a parte financeira caminhe bem FOTO: thinkstock

É PRECISO PLANEJAMENTO E ACOMPANHAMENTO DE PERTO DO EMPREENDIMENTO PARA QUE A PARTE FINANCEIRA CAMINHE BEM FOTO: THINKSTOCK

“Na vida prática, o CAPITAL DE GIRO É O VALOR QUE A EMPRESA NECESSITA PARA MANTER AS SUAS DESPESAS NO DIA A DIA: operacionais, fixas, de produção, prestação de serviço, entre outras”, coloca Alexandre Prado, coach de carreiras especialista em economia e finanças. “E, de uma forma mais técnica, são todos aqueles bens ou direitos que vão se transformar em dinheiro em um determinado momento do tempo”. Então, por exemplo, contas a receber, estoque, montante que está no caixa, no banco ou em uma aplicação de crédito, etc. entram nos cálculos de tudo que está circulando para custear a rotina do empreendimento. Tanto que é que o capital de giro é chamado de ATIVO CIRCULANTE.

COMO É CALCULADO?

A dica do expert para planejá-lo é bastante simples: manter as finanças saneadas! “Há que se compreender como é a entrada e saída de recursos nesse sentido: o QUANTO SE TEM A RECEBER E A PAGAR”, ele diz. “Um aliado disso é o CONTROLE DO FLUXO DE CAIXA – e um gerenciamento adequado permitirá ao empresário saber qual é a demanda dele de capital de giro”.

Um fluxo de caixa  balanceado determinará a vida saudável da empresa FOTO: thinkstock

UM FLUXO DE CAIXA BALANCEADO DETERMINARÁ A VIDA SAUDÁVEL DA EMPRESA FOTO: THINKSTOCK

Basicamente, em uma fórmula descomplicada, é pegar o que foi auferido e tirar o que foi gasto. Quanto entrará no futuro? Em 30, 45, 60 dias, como serão apuradas as vendas no cartão de crédito dos clientes, parcelamentos realizados, rentabilidade de investimentos… Quanto está sendo manipulado em curto prazo? Pagamentos, encargos de funcionários, despesas, juros, multas, fornecedores, e por aí vai.

PREJUÍZO À VISTA?

Conforme o fechamento, a cada final de mês, é possível estabelecer tal balanço a fim de não ter transtornos e, em longo prazo, quebrar. Segundo o profissional, todas as outras etapas do plano de negócios têm que andar muito bem, para que a saúde monetária da companhia flua da mesma maneira. Senão, o que foi definido como META DE INVESTIMENTO E CRESCIMENTO lá atrás não deslancha; o REPASSE PARA OS PARCEIROS COMEÇA A ATRASAR porque não existe fundo para cobrir os custos; o depósito dos produtos passa a não atender as solicitações, pois inicia uma queda; o PROJETO DE MARKETING não sai do papel, já que não há receita para desenvolvê-lo; a comunicação fica afetada e, dessa maneira, o consumidor final não é impactado pela sua mensagem; VOCÊ COMEÇA A CONTRAIR EMPRÉSTIMO COM TAXAS DESFAVORÁVEIS, PELA URGÊNCIA DE QUITAR OUTROS DÉFICITS, e assim continuamente. Como dá para perceber, são vários micro planejamentos em prol de um maior.

Capital de giro engloba o cálculo dos recursos que entram e saem, para que as atividades continuem em funcionamento FOTO: thinkstock

CAPITAL DE GIRO ENGLOBA O CÁLCULO DOS RECURSOS QUE ENTRAM E SAEM, PARA QUE AS ATIVIDADES CONTINUEM EM FUNCIONAMENTO FOTO: THINKSTOCK

PREVENINDO A INSUFICIÊNCIA DE CAPITAL DE GIRO

De acordo com Prado, o problema não é adquirir um saldo devedor sempre. “Ou entrar em um financiamento. A captação via fontes externas é saudável”, avisa. “A questão aqui é contrair dívida de forma cara e não honrá-la”. Seria o mesmo que, por exemplo, ter um salário de mil reais, não ter contenção do ganho e constantemente desembolsar sem equilíbrio. “Você vai parar no rotativo do cartão, cheque especial. Isso são as dívidas ruins”. diz. “Quando há planejamento, esse encargo se torna bacana – e fica dentro do que você pode pagar”. A possível complexidade do capital de giro está relacionada ao acompanhamento de perto do trabalho e o que ele exige de organização das ações.

Comente isso

Seu e-mail não aparecerá no comentário.

Você vai gostar